Faleceu Henrique Espírito Santo

Henrique Espírito Santo (1932-2020).

É com pesar que damos a noticia do falecimento do nosso estimado produtor Henrique Espírito Santo pai do nosso membro Octávio Espírito Santo. Completaria este ano 88 anos de idade e grande parte deles dedicados ao cinema.

O produtor Henrique Espírito Santo nasceu em Queluz em 18 de Novembro de 1931. No seu currículo constam 70 filmes produzidos. A sua influência no cinema português é marcante. Nomeadamente no período em que se deu a vaga do cinema novo português, que viria a ser o período do surgimento de vários realizadores.

Herdou dos seus pais o interesse e o gosto pelo cinema. Foi essa curiosidade e essa paixão pelo cinema que levou Henrique a envolver-se em cine clubes decorria o ano de 1948. Tornou-se sócio de vários cine clubes entre eles o ABC e Cine clube Imagem do qual foi dirigente e presidente em 1959. Foi na atividade cine clubista que conheceu Fonseca e Costa com quem trabalhou na primeira longa-metragem de ambos. «O Recado» decorria o ano de 1971.

Henrique Espírito Santo foi também vítima de perseguição da PIDE no tempo da ditadura. Esteve encarcerado durante 18 meses acusado de subversão.

A Associação de Imagem reconheceu o seu valor como homem e profissional e homenageou-o em 2012 enaltecendo as suas qualidades como diretor de produção e produtor. Teve sempre uma atitude exemplar e extremamente correta com quem trabalhou ao longo de todos estes anos. Os valores da ética e dos princípios de respeito mútuo sobrepuseram-se sempre aos valores materiais.

Ficam registadas para a história do cinema português as máximas de Henrique Espírito Santo muito bem lembradas no documentário de Miguel Cardoso «Até Amanhã Henrique» 2017

A produção não dorme

A produção tem de ser firme e hirta.

A produção tem de agir com correção, elegância e marcação.

Em 2012 a aip realizou um pequeno documento video

Em 2009 entrevista para o Lugar do Real http://lugardoreal.com/video/henrique-espirito-santo

*O livro a seu tempo publicado na cinemateca uma retrospetiva da carreira e Henrique Espirito Santo

* Fotografia da Academia de cinema quando recebeu a homenagem carreira.

*Com Solveig Nordlund que irá em breve receber o prémio Bárbara Virginia da Academia de Cinema na Cinemateca dia 6 de Fevereiro 2020 21,30h.

Filmografia selecionada:

  • O Recado (1971) de José Fonseca e Costa

  • A Promessa (1972) de António de Macedo

  • Meus Amigos (1973) de António da Cunha Telles

  • Brandos Costumes (1973) de Alberto Seixas Santos

  • As Armas e o Povo (colectivo)

  • Jaime (filme) (1974) de António Reis e Margarida Cordeiro

  • Benilde ou a Virgem Mãe (1974) de Manoel de Oliveira

  • As Ruínas do Interior (1976) de José de Sá Caetano

  • Veredas (1977) de João César Monteiro

  • A Fuga (1977) de Luís Filipe Rocha

  • O Bobo (1979) de José Álvaro Morais

  • Amor de Perdição (79) de Manoel de Oliveira

  • Passagem ou a Melo Caminho (1980) de Jorge Silva Melo

  • Cerromaior (1980) de Luís Filipe Rocha

  • Das Autogramm (1983) de Peter Lilienthal (wiki-en)

  • Buster’s Bedroom (1989) de Rebeca Horn

  • Hors Salson (1991) de Daniel Schmid (wiki-en)

  • Até Amanhã, Mário (1992) Solveig Nordlund

  • Olhos da Ásia (1995) de João Mário Grilo

  • Cinco Dias, Cinco Noites (1995) de José Fonseca e Costa

  • Clandestino (96) de José Laplaine - (c.m.)

  • Comédia Infantil (97) de Solveig Nordlund

Segue-nos
  • Facebook Social Icon
Notícias Recentes
Editado por Mário Melo Costa