Filipe Gonçalves recebe Prémio Fernando Costa

February 22, 2020

 

Prémio Fernando Costa – Cinemate 2020 para Filipe Manuel Gonçalves – Perchista


Filipe Gonçalves será o próximo laureado com o prestigioso prémio Fernando Costa – Cinemate que é atribuído todos os anos através da Associação de Imagem a um técnico de cinema. Este prémio foi instituído em nome de Fernando Costa fundador da Cinemate que teve relevante importância no apoio técnico às produções de filmes e também uma forte ligação aos técnicos de cinema. O prémio tem como lema distinguir profissionais que não têm espaço de reconhecimento nos grandes eventos de entrega de prémios. São aqueles que por detrás das câmaras e nos bastidores dão um inegável suporte aos filmes. São estes profissionais «below the line» que o prémio pretende distinguir.

 

Este ano o nosso galardoado vem da área de som, seguindo o João Pedro Ruivo, assistente de realização e o ano passado o Quim Amaral, maquinista, trata-se do perchista Filipe Gonçalves que celebrou o ano passado a bonita marca de 50 anos de profissão. Nascido em Lisboa em 12 de Março de 1951 o Filipe iniciou a sua vida profissional em 1969 interrompida por algum tempo em 1971 para cumprir serviço militar ainda antes do 25 de Abril. Pessoa sempre de bom trato, muito profissional, discreto e sempre de bom humor. Trabalhou em mais de 150 filmes como perchista, captando a voz de centenas de artistas, levando as suas vozes às telas na melhor das sonoridades. É preciso arte e engenho para colocar o microfone o mais próximo possível do ator para captar o mais ínfimo suspiro tendo o cuidado de não  entrar em campo. Tantos anos de braços no ar a segurar a perche, em cima de caixas, em bagageiras de automóveis, em posições acrobáticas, Filipe foi sempre perchista e sempre quis ser perchista. Nunca ambicionou ser diretor de som. Preferiu sempre manter-se na posição de perchista e nessa condição trabalhou praticamente com todos os realizadores portugueses como com os diretores de som da nossa praça. Começou no filme de António de Macedo «Nojo aos Cães» e fez o seu último em 2019.

 

Poucos devem de saber mas o Filipe Gonçalves é  ex. combatente do Ultramar. Foi ferido em combate enquanto cumpria o serviço militar. Tinha sido mobilizado para a Guiné Bissau e aí numa emboscada no mato foi atingido por uma bala no omoplata decorria o ano de 1974.

 

Em 2015 foi vítima de um AVC em plena rodagem deixando marcas. Limitando muito a sua capacidade oratória e de escrita. Facto que o obriga a retirar-se das lides profissionais.


É grande orgulho que a Associação de Imagem e a Cinemate se associam na homenagem a Filipe Gonçalves por quem todos nós nutrimos especial carinho.   

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Please reload

Segue-nos
  • Facebook Social Icon
Notícias Recentes
Please reload

Editado por Mário Melo Costa