Terra Nova a série estreia dia 3 de Junho

May 31, 2020

TA partir de dia 3 de junho, às 21h00 na RTP 1, com argumento de Artur Ribeiro e Nuno Duarte, realização de Joaquim Leitão, produção de Ana Costa e direção de fotografia do nosso membro Luís Branquinho aip.

 

A série Terra Nova foi produzida pela Cinemate Lisboa e realizado por Joaquim Leitão para a RTP. Ela consiste em 13 episódios estruturados a partir do Longa Metragem homónimo de Artur Ribeiro que ainda não estreou, devido à situação actual de pandemia. O filme é baseada no livro de Bernardo Santareno como já expliquei anteriormente e incorpora boa parte da narrativa da série. 
Rodamos a serie em 45 dias em Lisboa, na Nazaré e na Ericeira e por uma questão de homogeneidade estética resolvi manter a mesma estrutura técnica. Filmamos com duas Arri Alexa Mini com lentes Cooke S4 em Raw a 24 ips para melhor casar com o material filmado para o filme.


Quanto ao enquadramento tivemos de criar um despolido com marcas próprias mais conhecido como “common top”, onde pude albergar o 2;39 do filme e 1;78 para TV sem necessidade de ter de fazer ”zoom” nem “cropar” a imagem final, mantendo o mesmo Head Room das cenas.


A correção de cor da série foi integralmente realizada em Portugal pelo Nuno Garcia, inclusive das imagens que migraram do filme. Não podia estar mais contente, tanto por isso como pela minha equipe que também migrou do filme e soube manter uma coerência entre o filme e a serie.

Luis Branquinho aip

 


 

VER TRAILER: https://www.youtube.com/watch?v=HjRRbrCYVLo&feature=youtu.be

 

Relembramos aqui que a longa-metragem do mesmo nome com realização de Artur Ribeiro baseado na obra do romancista Bernardo Santareno «O Lugre» não foi ainda estreado em sala devido às circunstâncias de saúde pública que estamos a atravessar. Esperemos que venha acontecer em breve quando as salas vierem de novo a reabrir. ver artigo escrito por Luís Branquinho aip

AQUI

 

 

 


 

Please reload

Segue-nos
  • Facebook Social Icon
Notícias Recentes
Please reload

Editado por Mário Melo Costa